segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Survived by...

Existem dias na nossa vida em que nos sentimos como uma corda já desgastada, ou seja, prestes a arrebentar.
Eu nunca soube explicar, mas há muito tempo já tinha essa sensação dentro de mim, esse sentimento de "não vou mais conseguir", de largar tudo pro alto e abandonar os planos e os projetos em curso.

Metáforas à parte, sempre achei interessante a expressão do inglês que dá título a esse texto, que empregada no seu sentido original é equivalente à expressão em português que diz que a pessoa falecida "deixou" alguns parentes próximos, ou seja, "...survived by his wife, and sons", seria algo como "...deixando esposa e filhos".

Saliento aqui que não tenho qualquer pretensão de tentar me aprofundar em expressões da língua inglesa nem ao menos de explicá-las.

"Explicada" a expressão, volto a falar sobre o meu fascínio por ela quando a descobri, mas não por me interessar diretamente pela morte ou pela língua inglesa, mas pelo sentido que ela me provocou quando a li pela primeira vez, pois, se traduzida literalmente, seria algo como "sobreviveu por...", e é como muitas vezes eu me sentia.

Digo melhor, nos dias em que as coisas pareciam "fora dos eixos" e aquelas sensações descritas ali em cima se repetiam, era como se eu realmente me sentisse morto por dentro, mas sempre existisse alguém (ou alguéns) pelos quais eu ainda sobrevivia, mesmo quando sentia a minha ligação com a vida cada vez mais sutil, sempre tinha alguém pelo qual valia a pena tentar levantar e sobreviver.

Não que esse sentimento seja uma constante na minha vida, mas realmente tem dias que parecem mais nublados que os outros...
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...