quinta-feira, 20 de outubro de 2011

O que te envergonha?

Estava pensando em umas coisas do meu passado e comecei a rir sozinho com o que lembrei.

Na verdade sempre tive muita vergonha de fazer muitas coisas por medo do que as pessoas pudessem dizer, apesar de muitas vezes as 'razões' da minha vergonha não precisarem de muita força para aparecer.
Isso já vai de muito tempo pois desde criança já era um menino muito educado e confesso que durante bastante tempo fiquei com vergonha 'dessa educação', já que o menino quando não é jogador de futebol ou um piadista nato no ensino fundamental é tido como no mínimo "estranho" ou adjetivos menos educados.

Sinceramente, nunca tive vergonha de ser negro afinal, tem gente que tem vergonha de ser branco, amarelo, indígena, negro, enfim...

Porém depois de um tempo eu 'descobri' uma coisa que me deixou com muita vergonha, que era nada mais que a minha língua, quem me conhece percebe que eu tenho um pequeno probleminha de dicção [risos] que me agonia bastante e durante um certo tempo me fazia ter medo de falar em público, talvez por vergonha de que as pessoas vissem, ficassem reparando e comentando.

O 'melhor' é que quanto mais o tempo foi passando, eu adquiri uns complexos bastante 'legais', depois de um certo tempo eu 'adotei' um complexo com peso, mesmo não tendo o biótipo que as pessoas chamam de "gordo" sempre fui um pouco mais 'encorpado' que o 'normal', resultado: uma maravilhosa vergonha de tirar a camiseta em público, mesmo sabendo que não tem nada demais.

Mas definitivamente a minha maior vergonha era ligada a minha dita educação, como pregavam que o rapaz que apresentasse traços de educação era sem dúvidas gay, eu sempre ficava nesse impasse de agir como a maioria ou ser rotulado por ser como eu sempre fui.

Acredito que para boa parte dos homens (se não todos) têm vergonha quando a sua opção sexual é confrontada ou colocada em dúvida, acho que algumas vezes ocorre até com os homens gays e sempre ficam procurando uma maneira de se justificar.

Acontece que acabei me apaixonando por uma atividade que em muitas vezes já fez com que me rotulassem: o teatro, diversas vezes afirmei o quanto me tornei um apaixonado por essa arte, entretanto, nem sempre eu disse o quanto eu já ouvi de 'questionamentos' e piadas por fazer teatro.

Inclusive quando comecei, fui obrigado a ouvir uma professora da escola regular me dizer que quem fazia teatro era pessoal que "tinha a mão virada" entre outros 'elogios'.

Mas em pouco tempo entendi que o teatro é como qualquer outra paixão: para viver você precisa passar por muitos desafios e ouvir alguns desaforos, realmente, pra mim não foi nem um pouco diferente, no começo tive de superar a vergonha de ser um "novato pretencioso e de língua presa" mas depois desses anos aprendi a conviver com algumas coisas, aprendi que a língua é até um charme [risos], mas falando sério aprendi a melhorar um pouco a minha dicção graças ao teatro, perdi a vergonha de ser questionado sobre opção sexual e todo o mais.

Afinal, um homem tem de ser muito homem para aparecer diante de uma platéia com o rosto bastante maquiado sem se importar com uma possível hostilidade da plateia, até porque nenhum ator chega a lugar nenhum se tiver vergonha de 'fazer o que deve fazer'...

ps.: Quanto a camiseta é um complexo que eu ainda gosto de manter... [risos]
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...