terça-feira, 13 de setembro de 2011

Gli pirati

O título significa exatamente o que parece...

A internet está cada vez mais presente no nosso dia à dia e principalmente no nosso lazer, hoje em dia quase todo mundo pode jogar um jogo on-line ou procurar informações no Mr. Google, até mesmo antes de procurar uma informação em um livro se procura na internet.

Entretanto essa popularização da internet trouxe o grande vilão dos tempos atuais: a pirataria.

Eu mesmo, (que nenhum fiscal leia isso) possuo um sem número de jogos, softwares e música obtidos direto da internet e sei que muita gente que ler este texto também vai admitir que possui bastante conteúdo 'ilegal' em suas máquinas.
Mesmo que eu em muitos momentos prefira agir 'dentro das leis', neste quesito sequer tenho dúvidas de como proceder, mas pelo menos eu tenho algumas razões bastante fortes para optar pelo conteúdo 'ilegal'.

Tudo o que é vendido no Brasil é sobretaxado, boa parte dos produtos voltados à tecnologia ou ao lazer possui altos encargos, basta ver o preço de um CD que dificilmente custa menos de R$30,00, mesmo que alguém diga que eu sou muito muquirana, eu considero R$30,00 muito para um CD de 13 ou 14 faixas.
Logo alguém vai pensar: "existem os downloads legais de música" e eu respondo, sim, eles existem, entretanto cada um custa cerca de R$2,00 por faixa, peço que você abra a calculadora do seu sistema operacional (possivelmente 'pirata') e calcule quanto custariam 2069 faixas ao preço de R$2,00, porque esse é o número aproximado de músicas que eu tenho no meu computador, calculando isso é aproximadamente quase todo o dinheiro que eu ganhei no ano passado no estágio, isso sem contar os softwares que eu tenho na máquina.

Diz a lei brasileira que ninguém é obrigado a fornecer provas contra si mesmo, mas cá estou eu o fazendo, mas é porque eu acho estupidamente absurdo os preços que pagamos, enquanto aqui um jogo de computador custa cerca de R$120,00 lá fora custa o equivalente a uns R$30,00 ou R$40,00 aproximadamente.

Mas o que realmente me motivou a escrever todo esse texto é o fato de que eu adoro música italiana e só pude conhecer boa parte dos artistas que conheço graças a pirataria e graças a ela também é que me tornei tão fã deles, entretanto muitos deles não têm seus álbuns vendidos no Brasil e muitas lojas 'de fora' não exportam para o Brasil, para fazer um teste, procurei um álbum que continha dois CD's e um DVD que em uma loja italiana custa €27,99 (cerca de R$63,84 segundo o 'grande Google') e que na única loja no Brasil que eu encontrei custa R$167,04 (sem o frete), ou seja, mais de R$100,00 de diferença.

Agora pergunto, será que vale tanto a pena seguir esse tipo de lei?

Apesar de ser um tanto injusto com o artista, imagino que eles conseguem tirar um pouco dessa desvantagem nos shows (que sem dúvida compensam bastante).

É praticamente impossível ver vantagem em montar um computador 'original' com uma licença de sistema operacional custando cerca de R$240,00 e uma licença de programas de escritório custando cerca de R$150,00, fora os outros aplicativos necessários, ou seja, custa praticamente metade do preço dos componentes físicos do computador.

Acredito que mais ilegal do que o ato da pirataria virtual é o assalto que nossas excelentíssimas autoriadades fazem ao estipular o valor dos impostos.

"Enquanto nós tivermos de pagar o salário de um ministro ou deputado para comprar um CD, dificilmente vamos ver vantagem em fazer tudo 'da maneira legal'."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...