quinta-feira, 9 de junho de 2011

O que será o amor?

(texto de dezembro de 2009)

É incrível pensar que a vida muda tanto em tão pouco tempo, são tantas volta que nos vemos perdidos em meio a tantas transformações.
Às vezes até nós mudamos, e o pior de tudo: sem percebermos, o que acontece é que um dia nós nos olhamos e percebemos que não parecemos nem um pouco com o que um dia já fomos.
Tantas vezes eu paro e me pergunto o que vai ser do futuro? Já que há tanto tempo eu tinha uma visão do mundo e apesar de ela não ter mudado muito eu vejo que a minha percepção acerca de alguns assuntos mudou.
Só que uma coisa pra mim ainda não mudou: a minha incompreensão ao amor, um dia quando perguntado se eu já tinha gostado de alguém eu até fiquei em dúvida sobre o que responder, porque até hoje não sei se realmente amei alguém durante boa parte da minha vida ou se apenas consegui me convencer de que gostava de alguém ao ponto de pensar que amava.
É claro, amo muito meus amigos/as isso é inegável e não sinto pesar em dizer que os amo, porém quando o tipo amor é outro eu até agora não descobri se sei o que é, já que tanto ouço falar de amor e por fim nunca vejo alguma demonstração convincente o suficiente que me faça descobrir o que ‘ele ‘ realmente é.
Sei que o meu modo de ver as coisas não segue nenhuma regra ou padrão, porém, uma coisa pra mim talvez nunca mude o meu modo de tentar ver o amor, já que pra eu dizer “eu te amo” é muito fácil, você pode acordar de manhã e dizer isso pro primeiro ser vivo que passar na rua (não sem causar algum estranhamento) só que o difícil é dizer realmente com o sentimento verdadeiro no coração, logo: se eu não sei o que é o amor eu não consigo dizer que amo alguém.
Sei lá, talvez seja só delírio meu, mas pra dizer que ama tem que ter sentimento (nem que seja de irmão), mas tem que existir.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...