quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Será que não poderia ser diferente?

Às vezes falo tanto sobre o amor, mas não por amargura ou por tristeza ou qualquer coisa que possa parecer, insisto tanto nisso por achar não que a felicidade dependa de estar junto de alguém, mas por imaginar que só se consegue ser feliz quando se faz alguém feliz.
Quando falo de amor muitas vezes falo de maneira muito mais ampla do que apenas "homem/mulher" falo no sentido de amar os amigos, os irmãos, os pais, enfim, um amor que não requer tantas recompensas.
Não acredito que em todos esses anos eu realmente tenha aprendido a amar alguém (do jeito certo) apesar de imaginar que talvez a única mulher que tenha me despertado algo próximo do amor foi a pessoa talvez eu mais tenha errado, de certa forma, algo me faz sentir que com duas das pessoas que eu mais gostei eu falhei e quem me conhece sabe o quanto eu detesto errar/estar errado/ter de admitir um erro e por mais que eu tente mudar meu pensamento fica sempre algo 'martelando': "será que eu não poderia ter feito algo diferente?"

domingo, 8 de setembro de 2013

Amigo!

Na hora da bebedeira todo mundo é amigo, quando sobra aquele 'dinheirinho' no final do mês sempre tem aquele amigo que está junto para comemorar e festejar o dinheiro que sobrou, mas e quando tudo vai mal? Não vou dizer que sou a pessoa 'mais companheira' do mundo, que nunca abandonei ninguém nessa vida, mas o fato é que existem pessoas que simplesmente não sabem "ser amigas das outras".

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Ter um amigo...

Antes de tudo gostaria de deixar bem claro que essa postagem não se trata de um texto de acusação ou denúncia, trata-se apenas de uma demonstração do meu ponto de vista a respeito do assunto.

Acontece que todo ano, mais ou menos nos meses de setembro e outubro começam as belíssimas campanhas de programas televisivos que buscam obter fundos para esta ou aquela instituição de assistência, falo do Criança Esperança e do Teleton, que todo ano 'pipocam' na nossa televisão.


Não querendo dizer que este ou aquele é bom, mas sempre que assisto o Teleton - inspirado no americano Telethon (uma união das palavras television e marathon) - que nada mais é que uma maratona televisiva que exibe cerca de 16 ou mais horas de uma programação totalmente voltada para o recolhimento de fundos para uma instituição de caridade - no caso do Teleton brasileiro essa instituição é a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) - me parece que é realmente um esforço conjunto para que seja recolhidos tais donativos, pois a cada ano algumas emissoras formam uma rede e cedem praticamente um dia de suas programações para a exibição deste 'programa especial', cabe ressaltar que a emissora que 'encabeça' as transmissões adora entregar "um milhão de reais" aos competidores de seus game shows e no Teleton também acaba doando uma boa soma em dinheiro para ajudar na iniciativa.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...