segunda-feira, 8 de julho de 2013

Como nossos pais II

E mais uma vez eu escrevendo a respeito do meu pai, qualquer psicólogo ou psicanalista me analisaria e diria que eu tenho um sério problema com ele -que desculpem-me os profissionais, eu simplesmente não lembro quem faz o quê-, mas a maior verdade é que como já disse, tenho no meu pai um dos meus maiores ídolos, não apenas como aquela 'adoração' que temos quando crianças, mas uma admiração mais racional, com base nas ações dele nas mais variadas situações, mas não é por ter nele um ídolo que eu vejo nele a imagem da perfeição, vejo sim alguns 'defeitos', entretanto essa postagem não se trata de uma crítica aberta ao meu pai.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...