quinta-feira, 25 de abril de 2013

O importante é ser você

Esses dias parei para analisar certos fatos da minha vida e percebi que assim como os meus vícios de escrita - bastante evidenciados aqui no Palco -, muito da minha personalidade mudou.
Se não me engano já falei há pouco tempo atrás a respeito de mudanças, sejam elas de comportamento ou até mesmo de personalidade, - o que pra mim não é algo tão raro.
Mas o que mais me ocorreu foi o tanto que eu 'mudei' por certas pessoas, embora algumas dessas mudanças tenham sido menores que aquelas que ocorreram naturalmente, muitas delas foram profundas.
Cabe ressaltar que apesar de mudar por algumas pessoas, não mudei para tentar agradar, e sim, por razões que foram ficando mais e mais evidentes ao ponto de eu mesmo me incomodar com elas.
Me fizeram aprender que se alguém não gosta do que você é, é porque esse alguém não quer o que você pode oferecer, é um pensamento um pouco radical, mas sem dúvidas evita que passemos o ridículo de tentar fingir ser quem jamais vamos ser.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Borboletas no estômago

Me ensinaram que o amor é uma coisa linda que te tira os pés do chão, te faz sentir borboletas no estômago e agir como um idiota, sinceramente acredito em 90% dessa afirmação, só não concordo com a parte "linda" do amor.
Lógico que isso é uma grande brincadeira, acredito sim na beleza do amor, mas muitas vezes não consigo acreditar no quanto as pessoas são capazes de se perder em nome de algo que elas costumam chamar de amor, por mais que me esforce, parece surreal o tanto de besteiras que eu vejo as pessoas fazendo quando acham que amam outra.
Aprendi que a vida a dois é um verdadeiro exercício de paciência, mesmo nunca dividindo a minha vida com alguém a esse ponto, tenho um exemplo muito forte dentro de casa, entretanto, acredito que paciência é uma coisa, submissão é outra e mesmo com a independência de costumes das mulheres, existem algumas que simplesmente ignoram a própria liberdade e preferem viver reféns de um sentimento muitas vezes vazio e - por que não dizer - falso.
Não que essa situação se aplique somente às mulheres, mas acho triste quando vejo uma pessoa que acaba se anulando completamente em ideias e sonhos para viver a vida de uma outra pessoa da qual ela pouco sabe ou pouco quer saber.
Os "amores" de hoje parecem ser cada vez mais 'pele' do que os de antigamente, parece que o que os nossos avós - e por que não - nossos pais viviam era algo diferente, era algo que mesmo um tanto rápido parecia mais sólido, hoje vejo 'famílias' que surgem de um impulso e no mesmo impulso se desfazem, como se nunca tivessem
acontecido.
Sinceramente não acho que isso seja amor, anular-se completamente e viver da vida do outro e muito menos acreditar que o que começa hoje pode durar para sempre, acho que o 'para sempre' é muito tempo para que seja definido - ou explicado - em questão de semanas...

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Será que é pedir demais?

É estranho escrever uma postagem na qual nem eu mesmo sei como vai terminar, estou tão acostumado a sentar na frente do computador com ideias de 80% a 90% acabadas e hoje - não diferente de outras vezes, mas agora de um modo mais profundo - venho recorrer a uma postagem do Palco para aliviar meu coração.
Nos últimos dias venho passando por uma montanha russa de acontecimentos, alternando-se constantemente entre bons e ruins, obtive uma oportunidade que mesmo não podendo chamar de "única" posso dizer que é bastante preciosa.
Não foi segredo para ninguém a minha felicidade, pois a consegui sem nem ao menos estar cotado para recebê-la no momento inicial, fiz tudo o que precisava fazer e eis que de repente ressurge um problema de saúde, que embora não tão grave - num primeiro momento - pode me fazer perder essa chance antes mesmo de realmente conseguí-la.
Não vou dizer que não me sinto frustrado - ainda sem saber o desfecho da história - só pelo fato de sentir essa angústia, esse medo de que algo que antes tão certo, agora possa estar escapando das minhas mãos de maneira tão tola e pior, sem que eu possa fazer algo para reverter a situação.
Apesar disso, não quero afirmar que sou um 'coitadinho' daqueles que 'o mundo conspira contra', só não acredito que seja tão justo assim que as coisas saiam errado em um momento em que eu consigo uma oportunidade a qual mais me fará bem do que mal, quer dizer, não sou uma pessoa tão sofrida assim, mas já tive alguns percalços, sinto que é válido que pelo menos uma vez as coisas ocorram de acordo com algumas metas que eu tracei para a minha vida, será que é pedir demais?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...